Da Redação com Polícia Civil

Um casal de irmãos foi preso suspeito pelo assassinato de Marcos William Silva, de 30 anos, crime ocorrido no bairro Sítio Cercado, em Curitiba. De acordo com informações divulgadas pela Polícia Civil nesta quarta-feira (15), Bruna Patricia Kuchler, de 26 anos, foi presa na última sexta-feira (10) na casa de seu ex-marido, no bairro Barreirinha. Já Danilo Kuchler, de 23 anos, já estava preso por extorsão.

Foto: Divulgação Polícia Civil

O crime aconteceu no dia 26 de novembro de 2015, por volta das 6 horas da manhã. Silva apresentava graves ferimentos na cabeça no momento em que o corpo foi encontrado. No local havia inclusive pedras de mármores de aproximadamente 30 centímetros. Além de ferimentos na cabeça, a vítima também apresentava marcas de golpes de faca pelo corpo.

Durante as investigações, a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) constatou que a vítima era usuária de drogas e o crime foi motivado em razão de um acerto de contas. A execução teria ocorrido a mando de um traficante da região, identificado como Adriano Ferreira Barreto, também conhecido como “Ciganinho” – o qual estava preso e teria dado ordens à Bruna de dentro do presídio.

Segundo informações policiais, testemunhas afirmam que ouviram Bruna conversando com “Ciganinho” no telefone e que ela fazia questão de colocar o celular no viva voz para que o traficante proferisse ameaças a quem o devia.

De acordo com o delegado Leonardo Bueno Carneiro, “Ciganinho” era um homem de alto grau de periculosidade toda a população da Vila Xapinhal tinham conhecimento de que ele é quem controlava o tráfico de drogas na região. “Ciganinho morreu no dia 04 de dezembro de 2015, durante uma troca de tiros com a Polícia Militar”, contou.

“Polaco” já possuí uma extensa ficha criminal. No dia 19 de novembro de 2015, teria fugido da Colônia Penal Agrícola e foi recapturado no dia 15 de dezembro, quando voltou para o Sistema Penitenciário. Bruna ainda não possuía passagens criminais.

Os irmãos responderão por crime de homicídio qualificado. Bruna está presa no Setor de Carceragem Temporária (Secat) da DHPP, onde aguarda à Disposição da Justiça. “Polaco” já está preso no Sistema Penitenciário, onde responde por crime de extorsão e responderá também por homicídio qualificado.