Os taxistas de Curitiba não aguentavam mais a ação de um homem de 34 anos conhecido como o “caloteiro do Pilarzinho” e na madrugada desta quarta-feira (20) tomaram um atitude. Ao percebem que mais um trabalhador não iria receber pela corrida de José Leandro Solci, os taxistas ligaram para os Guardas Municipais e juntos fizeram uma “operação” no Largo da Ordem, que resultou na prisão do acusado.

Antônio Nascimento – Banda B
Solci é conhecido pelos taxistas como “caloteiro do Pilarzinho”

Segundo os taxistas, desde o final do ano passado Solci vinha enganando os profissionais do volante. “Ele solicitava corridas e não pagava. Era bom de papo, enrolava, dizia que ia pegar o dinheiro em casa e o taxista ficava esperando, esperando e nada, o rapaz não voltava. A corrida era sempre Centro/Pilarzinho e vice e versa”, denunciou um taxista.

Outro trabalhador contou que recentemente além de não receber pela corrida perdeu R$ 50. “Este rapaz me pediu uma corrida e disse que precisava comer alguma coisa em uma loja de conveniência de um posto de gasolina. Eu emprestei R$ 50 para ele, que comprou comidas lá. Na frente da suposta casa dele, no Pilarzinho, fiquei esperando ele aparecer e nada. Além de não pagar a corrida perdi R$ 50”, descreveu.

Prisão

A prisão de Solci na madrugada de hoje foi feita durante uma corrida Pilarzinho/Centro. O rapaz chegou ao Largo da Ordem e pediu R$ 30 ao taxista, falando que ia dar uma televisão 42 polegadas em troca. A corrida tinha custado R$ 40 e o cálculo do rapaz era de que o eletrônico ia custar só R$ 70 ao taxista.

Insatisfeito, o trabalhador não aceitou a proposta e o rapaz desceu do táxi dizendo que ia pegar o dinheiro da corrida. Como ele não voltou depois de dez minutos, a “operação” foi realizada.

Com o auxilio dos taxistas, a Guarda Municipal conseguiu prender Solci, que será investigado por estelionato. Ele trabalha como técnico em refrigeração e está detido no 1° Distrito Policial (1° DP), no Centro de Curitiba.