Cão ficou internado, mas não resistiu e acabou morrendo. (Foto: Reprodução/Facebook)

 

Um cachorro morreu na madrugada desta quarta-feira (14) após ser queimado por um morador do bairro Pilarzinho, em Curitiba. O caso aconteceu na madrugada de segunda (12), quando o homem enrolou o animal em um pano com querosene e ateou fogo nele.

Diante dos ganidos do cão, vários vizinhos saíram de casa para ver o que tinha ocorrido. “Eu escutei os gritos, mas a princípio não dei importância, achei até que era briga entre os animais ou algo assim. Quando ouvi alguém dizer ‘seu louco, você colocou fogo no cachorro’, me desesperei e corri até lá”, disse uma costureira de 32 anos, que resgatou o bicho, em entrevista à Banda B.

Segundo ela, enquanto uma das moradoras jogava um balde de água no cachorro para apagar as chamas, o autor do crime assistia a tudo, da própria casa. “O homem botou fogo no cachorro, correu para a residência e fechou o portão com cadeado. Depois, ele colocou uma cadeira na frente da sala, que estava aberta, sentou, e ficou olhando e desaforando os vizinhos que tentavam ajudar o cão. Ele ainda pegou uma barra de ferro com medo de ser linchado”, completou a costureira.

A moradora relatou que os vizinhos tentaram arrombar o portão, mas não conseguiram, e chamaram a polícia. “Os policiais até abordaram o culpado, só que a mãe dele chegou na hora e alegou que ele tinha problemas psiquiátricos… Nós não sabemos se isso é verdade, porque parece que ele vive aqui há apenas um mês. Depois, eu até conversei com o pai dele, que estava bastante envergonhado com tudo isso. Ele me disse que tem um laudo que mostra que o filho é esquizofrênico. Se essa informação realmente confere, como que deixaram ele morar sozinho?”, questionou.

Após o crime, o Samu foi acionado e o suspeito encaminhado até uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), onde estaria à espera de uma vaga em um hospital psiquiátrico.

O cão foi resgatado pela costureira, que, com a ajuda de alguns amigos, pagou pelo tratamento dele em uma clínica veterinária. Apesar de uma campanha ter sido criada para pedir doações para a causa, o cachorro não resistiu e morreu às 5h da manhã de hoje, após sofrer uma parada cardiorrespiratória. Os moradores registraram um Boletim de Ocorrência sobre o caso na Polícia Civil.