Por Felipe Ribeiro e Luiz Henrique de Oliveira

Uma morte natural de um morador de rua no Centro de São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, causou um problema burocrático entre duas esferas do poder público nesta segunda-feira (26). De acordo com o subtenente Bernardes, da Polícia Militar, o Instituto Médico Legal (IML) alegava que como a morte foi natural não pode fazer o recolhimento, já a Prefeitura afirma não ter um local adequado para levar esse andarilho e precisaria de alguns dias para encontrar algum parente da vítima.

“A nossa viatura está lá desde as 8h, o IML até chegou a ir até o local onde o corpo está, mas como a Criminalística concluiu a morte natural, o corpo não foi recolhido. Curitiba até tem esse local de armazenagem, mas como o corpo está na região metropolitana, nada pôde ser feito”, comentou.

O corpo está na Avenida Rocha Pombo, próximo ao Centro do município. Ainda não há informações sobre a identidade da vítima.

A Banda B entrou em contato com a Prefeitura de São José dos Pinhais, que informou que a Secretaria de Assistência Social, através do Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro POP), foi acionada por volta das 14h50 desta segunda-feira (26). Uma equipe já está se dirigindo para o local para verificar a possível identidade do senhor (caso seja cadastrado pelo Centro POP) e providenciar as medidas cabíveis, como localização de parentes e acionamento de serviço funerário.

Já o Governo do Estado confirmou a informação que por se tratar de uma morte natural constatada pelo Instituto de Criminalística, o IML nada pôde fazer, sendo assim atribuição da Prefeitura de São José dos Pinhais.

Atualização: O corpo foi recolhido por volta das 17h por uma ambulância da Prefeitura de São José dos Pinhais. Não há informação para onde ele foi levado.