Polícia Civil

Policiais civis do 11.º Distrito Policial prenderam, na tarde da última quarta-feira (14), o funcionário e o gerente de uma loja de presentes localizada na Rua Cid Campelo, Vila Barigui, Cidade Industrial de Curitiba (CIC). Entre carrinhos, bonecas, pilhas, carteiras, canecas, chaveiros e eletroeletrônicos, os dois homens tinham em exposição, ao lado do caixa, projéteis de calibres 32 e 38, além de outros de calibre .40, 45 e 9 milímetros, estes últimos todos de uso restrito. “Eles forneciam munição para os bandidos da região. Como ficavam expostas, imagina-se que qualquer um podia chegar e comprar as munições”, contou o delegado-titular do 11.º DP, Rodrigo Brown de Oliveira.

SUSPEITOS

(Foto: Bruno Henrique – Banda B)

Segundo o delegado, uma equipe de investigação do distrito teve a informação de que havia a venda de munição naquela, aparentemente, inocente loja. Eles foram verificar e descobriram que realmente era possível comprar munições livremente. “O funcionário Paulo Vinícius Garcia, 19 anos, que estava na loja na hora foi preso e fomos atrás do proprietário. Descobrimos que era uma senhora idosa, que foi conduzida ao distrito para se explicar. Ela nos contou que quem realmente tocava o negócio era seu filho, o gerente da loja, Abimael Gehrk de Almeida, 29 anos. Sabendo que sua mãe estava no 11.º DP, ele se apresentou e também foi preso”, explicou o delegado.

Ambos os presos foram autuados por posse e comércio ilegal de munição.

Na loja foram apreendidos 60 projéteis calibre 38, 5 calibre 32, 50 calibre .40, 17 calibre 9 milímetros e 3 calibre 45. “Também apreendemos 120 CDs piratas que estavam expostos lá também”, contou Brown.