Por Felipe Ribeiro e Juliano Cunha

Foto: Juliano Cunha - Banda B

Foto: Juliano Cunha – Banda B

Com vários ferimentos na cabeça, uma auxiliar administrativa de 34 anos foi encontrada morta no final da tarde desta terça-feira (13) na Avenida Anita Garibaldi, bairro Ahú, em Curitiba. De acordo com a polícia, a vítima provavelmente foi agredida e ainda asfixiada até a morte. O principal suspeito pelo crime é o marido dela, que sumiu do local ainda pela manhã.

andressa dentro

Andressa morreu dentro da casa que morava (Foto: Reprodução)

De acordo com o cabo Severo, ninguém viu o marido saindo do local, mas familiares contaram que a convivência deles sempre foi de brigas. “Ainda não podemos afirmar quem é o autor, porque ninguém viu o marido saindo do local. O irmão dela possuí deficiência física e escutou uma briga por volta das 8h30, mas acreditou que não era nada demais. A família contou que ela vivia sendo ameaçada, mas nunca fez uma denúncia na Delegacia da Mulher”, disse.

O corpo de Andressa Souza Amaral foi encontrado após os colegas de trabalho terem sentido a sua ausência. Segundo os peritos do Instituto Médico Legal (IML), o crime aconteceu ainda pela manhã. O carro da vítima não estava no local.

Marcos Xavier, do IML, contou que a vítima foi assassinada por agressões que começaram na cama e terminaram no chão. “O colchão estava com muito sangue. Testemunhas contaram que eles estavam para se separar, mas o caso agora será investigado”, comentou.

No local, várias pessoas acompanharam os trabalhos do Instituto de Criminalística, já que a vítima era muito conhecida na região. A vítima trabalhava em uma clínica, também da Anita Garibaldi. No local os funcionários ficaram muito abalados e todas as consultas foram canceladas ou adiadas.

A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) investiga o caso.