Por Elizangela Jubanski e Djalma Malaquias

A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) está à procura do suspeito de ter assassinado o empresário Valmir Rocha, 42 anos, dentro de um bar no bairro Batel, no dia 4 de dezembro. Wesley Alves Bezerra da Silva é apontado como o atirador e um dos indícios que levou a polícia até ele seria a carteira com documentos que teria deixado cair no momento do crime.

Segundo a polícia, ele e um comparsa foram até o local, nas esquinas da Rua Deputado Antônio Baby com a Bispo Dom José, para matar o empresário. Silva aparece em um vídeo, divulgado pela polícia, efetuando os disparos de arma de fogo conta Rocha.

A delegada da DHPP Sabrina Alexandrino, que comandas as investigações, contou os detalhes sobre o dia do crime. “Foi verificado que uma pessoa entrou armada no bar enquanto outro ficou lá fora. Eles abandonaram o carro que usaram e fugiram. Tivemos uma impostante testemunha de que foi encontrada uma carteira no trajeto de fuga desses criminosos. Essa pessoa viu que a carteira caiu de dentro do bolso de quem atirou contra esse homem. A partir disso, tivemos uma conclusão óbvia”, contou.

Empresário tinha vários ramos de atuação, inclusive, a droga. Foto: Reprodução

Os bandidos chegaram ao local em um Fiat Uno branco que foi abandonado logo após o crime na Rua Bruno Filgueira, a alguns metros do local do crime e também próximo à residência do empresário. Após levantamentos e análises, a polícia afirma já ter materialidade contra Silva. “Já sabemos que ele não estava em casa no momento do crime, foi dada mais informações com vizinhos, como trajes e tudo mais”, destacou Sabrina.

Sobre a motivação do crime, a delegada afirma que há duas versões. “Relativa à droga, tendo em vista que a vítima vendia drogas sintéticas no Batel, e também algum desacordo comercial, já que ele trabalhava como empresário, também”, finalizou.

Outro vídeo mostra os bandidos chegando no estabelecimento. Aos 44 segundos, um entra e o outro aguarda do lado de fora:

Denúncia

Qualquer informação sobre o atirador, informações adicionais ou relatos de testemunhas podem ser feitas por meio do disk-denúncia eletrônico 0800-6431-121 DHPP. Todas as informações sobre o denunciante serão mantidas em segredo.