Juliano Cunha/Banda B
Filha não sabe o que pode ter motivado o assassinato. Ela está em estado de choque

Um crime na noite desta sexta-feira (19) deixou os moradores da rua Milton Miramir Visinoni, no bairro Sítio Cercado, em Curitiba, chocados. A aposentada Vera Lúcia de Souza, 48 anos, foi assassinada a tiros dentro da casa dela enquanto assistia a um filme com a filha. Durante o atendimento da Polícia Militar (PM) vizinhos descreveram a vítima como uma ‘boa moradora’ e ‘pessoa correta’. A filha não se feriu, mas está em estado de choque.

“Eu estava dentro de casa e nem acreditei quando ouvi. Muito triste porque ela era um amor de gente, uma pessoa correta, uma boa vizinha. Eu só não sabia muito da vida dela, mas sempre gostei dela”, contou dona Júlia à Banda B.

A Delegacia de Homicídios iniciou as investigações ainda no local do crime. Segundo os investigadores, uma testemunha contou aos policiais que viu um jovem entrar na casa minutos antes dos disparos. “A filha da vítima nos contou que o atirador entrou na casa e pediu que ela e a uma amiga dela baixassem a cabeça e ficassem quietas. Ele então disparou contra Vera Lúcia, que morreu na hora”, descreveu o investigador Edson da DH.

Como a filha e a amiga dela não se feriram o alvo do assassinato era mesmo a aposentada. “O que nos intriga é que o portão da residência estava completamente aberto e a filha da vítima contou que elas sempre a mantiveram fechado. A filha disse que não sabe de nada que possa ter motivado o crime, nenhuma dívida, nenhum envolvimento, então por enquanto é uma incógnita”, conta o investigador.

Ainda, de acordo com as investigações, a residência onde a família mora foi invadida por assaltantes na semana passada que levaram alguns pertences delas. No entanto, a filha disse que nenhum dos assaltantes é o mesmo que atirou contra a mãe dela.

O corpo de Vera foi encaminhado ao Instituto Médico Legal de Curitiba e a Delegacia de Homicídios está com o caso.