Foto: Flávia Barros – Banda B

 

Um assaltante de farmácia morreu no fim da tarde desta segunda-feira (13) após invadir uma casa e tentar fazer uma família refém no Bairro Alto, em Curitiba. De acordo com a Polícia Militar, ele estava armado com uma pistola e atirou contra policiais das Rondas Ostensivas de Natureza Especial (Rone). Na reação, foi atingido e não resistiu.

De acordo com o tenente Souza, o suspeito Alexsandro Conceição da Silva, de 31 anos, teria assaltado uma farmácia da Rua Alberico Flores Bueno minutos antes do confronto. “Como uma equipe estava próxima deste local, iniciou uma busca para tentar encontrá-lo. Percebendo a viatura, o suspeito começou a fugir pulando muros da região e o helicóptero passou a acompanhar sua movimentação. Nesta residência da Rua Rio Iriri, ele tentou render a família e se escondeu em um dos cômodos”, explicou.

Já dentro da residência, Silva teria realizado um disparo contra a equipe policial e morreu dentro da residência. A PM recolheu a arma do suspeito com três munições deflagradas e quatro intactas.

Vítima da casa invadida, um homem contou à reportagem da Banda B que essa foi a segunda vez que o suspeito chegou ali nesta tarde. “Perto do horário de almoço, ouvi o telhado caindo e encontrei ele. Como estava com minha esposa e filha, pedi para que fugisse. Três horas depois voltou a aparecer na lavanderia e aconteceu isso. Se estava cometendo um crime, acredito que pagou por isso, afinal colocou minha vida e da minha família em risco”, comentou.

“Jamais reagiria”

No local do confronto, a irmã do assaltante, Marcela Silva, negou que pudesse ter reagido. “Ele nem mesmo tem onde morar, como ia ter essa arma? Ele jamais reagiria assim e há comentários aqui de que ele pediu para que disparos não fossem realizados”, lamentou.