Antônio Nascimento – Banda B
Agentes penitenciários em frente ao Palácio das Araucárias

Os agentes penitenciários da Penitenciária Estadual de Piraquara (PEP) paralisaram as atividades nesta terça-feira (19), por tempo indeterminado, em protesto por mais segurança. A decisão foi tomada depois da morte de mais um agente penitenciário no bairro Boa Vista, em Curitiba, no final da tarde de ontem (18). Durante a tarde os profissionais se encaminharam para o Palácio das Araucárias, onde se mobilizam para exigir atitudes e garantem que só voltam a trabalhar quando a Secretaria de Justiça do Paraná tomar alguma medida.

De costas, com medo de ser identificado, um agente disse ao vivo, em entrevista à Banda B nesta manhã,que 70% da PEP está tomada pelo Primeiro Comando da Capital (PCC). “Enquanto fazem vistas grossas e negam que isto existe, o terror aqui dentro não vai acabar. A PEP está tomada pelo PCC e não adianta falar que estão reeducando os presos, porque isto não existe aqui. Eles fazem juras diárias de que vão matar os agentes e cumprem isto, como estamos vendo”, afirmou.

Segundo o agente, a lista de marcados para morrer tem duas mulheres e 15 homens. “A lista não chegou às nossas mãos, mas sabemos que existem 17 pessoas marcadas para morrer. Já falaram que não adianta se esconder e nós ficamos preocupados, porque se não mudarem nada ainda teremos muito sangue de inocentes derramado”, disse com preocupação.

Os agentes estão do lado de fora da penitência. Dentro, apenas os agentes para manter o funcionamento do local e os policiais militares do Batalhão de Polícia de Guarda. A visita e entrega de pertences aos detentos estão suspensas e o mutirão de justiça marcado para hoje foi cancelado. Não existe qualquer previsão de quando a paralisação vai acabar.

Governo

O Departamento Penintenciário do Paraná, a Secretaria de Justiça ou a Secretaria de Segurança Pública do Paraná ainda não se manifestaram sobre a morte do segundo agente de segurança ou sobre a paralisação dos agentes. A Banda B entrou em contato com a assessoria do governo e aguarda retorno.