Por Elizangela Jubanski e Danaê Bubalo

Uma das principais ruas do bairro Boqueirão, em Curitiba, foi fechada durante três horas na noite desta segunda-feira (25) em um manifesto de alunos e professores do Sesi/Senai. A rua Dr. Bley Zorning e também a Dr. Heleno da Silveira foram bloqueadas com pneus, colchões e pedaços de madeira. Furtos e roubos de carros próximos à instituição tornaram-se frequentes. Eles também pedem mais estrutura na sede que estudam e dão aula.

O manifesto começou por volta das 19 horas e reuniu diversos alunos e professores. Eles atearam fogo em pneus, colchões, madeiras e outros objetos velhos, com o intuito de chamar a atenção da administração da sede Sesi/Senai e também das autoridades de segurança pública.

O organizador do protesto, Erick Cecon, aluno do Curso Técnico em Manutenção Automotiva, alegou que os carros dos alunos são furtados e levados por bandidos diariamente. “O problema principal é a segurança. Aqui virou shopping para ladrão e isso tudo pode ser confirmado na polícia. O Sesi tem estrutura para abrigar os carros dentro da instituição, mas eles não fazem nada porque esbarra em licitação, burocracia. Tem um espaço bom lá dentro, mas dizem que não estamos autorizados a entrar”, reclama o aluno.

Vítima de furto na quarta-feira passada, Denner Vieira Lemos, também do Curso Técnico em Manutenção Automotiva, esteve presente na manifestação. O carro dele, uma Parati com placas AFJ-1786, foi furtada no momento em que estava na sala de aula. “Eu estacionei bem na esquina, quase em frente, e quando voltou tomei um susto e já não encontrei mais. Poxa, você trabalha para pagar o carro, faz de tudo e, de repente, vem um bandido e leva na mão grande? Tinha que ter polícia andando por aqui o tempo todo, não só na entrada e na saída”, exige.

Além disso, Cecon alerta para outro problema que afeta alunos e professores: a falta de estrutura nas salas de aula. “Quem vê a gente de jalequinho, todos bonitinhos, não imaginam que estamos cansados de emprestar equipamentos em aulas práticas e até mesmo dividir um material em 20 alunos”, completa. Professores contaram à Banda B que até mesmo papel higiênico falta nos banheiros da instituição.

A manifestação aconteceu durante o período de aula e bloqueou o trânsito por cerca de três horas. A Polícia Militar (PM), a Guarda Municipal (GM), o Corpo de Bombeiros e também a Secretaria do Trânsito (Setran) estiveram no local. Os alunos prometem bloquear novamente a rua caso não sejam atendidos para uma conversa com a direção do Sesi/Senai da sede do Boqueirão.

Outro lado

A Banda B procurou a direção da Esocola Sesi/Senai do Boqueirão e a informação é de que todas as reinvindicações foram repassadas para a direção regional do Sesi, Senai e Fiep. A direção da escola prometeu aos alunos e professores um posicionamento até o final dessa semana.