O agente de cadeia pública Ildefonso Emerson Nascimento de Mira, 43 anos, acusado de ter facilitado a fuga de detentos da Delegacia de Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba, na última quinta-feira (9), foi preso na manhã desta terça-feira (15), em casa, na Rua Gaberiel F. de Miranda, no Xaxim, em Curitiba, por policiais do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), numa ação conjunta com a Divisão de Polícia Metropolitana (DPMetro).

Segundo Amarildo José Antunes, delegado titular do Cope, o agente foi preso graças a mandados de busca e apreensão e de prisão preventiva expedidos pelo juiz da Vara Criminal de Pinhais, José Orlando Cerqueira Bremer, a pedido do delegado titular da Delegacia de Pinhais, Fábio Amaro.

Antunes contou que na casa do agente de cadeia foram encontrados um colete balístico, duas máquinas de choque, um par de algemas, um spray de pimenta, um revólver 38 municiado e com numeração suprimida e cinco cartuchos de calibre 12. “No dia da fuga, quatro foragidos foram recapturados pela Guarda Municipal e levados para o 5.º DP, em Curitiba. Lá, eles contaram que um agente de cadeia havia facilitado a entrada de uma arma, um celular e um revólver dentro da carceragem. Na mesma noite o Mira foi trazido até o Cope e negou tudo. Mesmo assim, o delegado Fábio Amaro pediu à Justiça a prisão preventiva do agente e hoje pela manhã o Cope cumpriu o mandado”, explicou Antunes.

Amaro destacou que dos quinze presos que fugiram na quinta-feira da semana passada dez já foram recapturados. “A situação de saúde do superintendente Osmair ainda requer cuidados, mas felizmente aos poucos ele começa se recuperar”, contou Amaro, sobre a situação de um dos policiais baleados na ação. O outro policial baleado também já está se recuperando bem.

O delegado titular da DPMetro, Agenor Salgado Filho, salientou a importância o trabalho ágil e conjunto da Polícia Civil para solucionar o motim. “Tenho que parabenizar o Tigre e o Cope pela ação feita para controlar o tumulto. Também é importante destacar a união da Polícia Civil demostrada nessa hora difícil, foram vários colegas de outras divisões, de delegacias vizinhas, que quando ficaram sabendo do ocorrido se dirigiram com suas equipes até Pinhais para prestar apoio. Mostrou mais uma vez que a Polícia Civil está muito unida”, disse Salgado.