Da Redação

Um agente de cadeia é suspeito de ter recebido R$ 20 mil de pessoas ligadas aos presos para facilitar a fuga em massa da Delegacia de Colombo, na região metropolitana de Curitiba, que terminou com a morte de outro agente no final da manhã deste domingo. Em entrevista à Banda B nesta segunda-feira (12), o delegado Irineu Portes disse que logo após o confronto a polícia iniciou a investigação e prendeu em flagrante este agente identificado apenas como Gérson.

Foto: BH - Banda B

Foto: BH – Banda B

“Os presos nos relataram que durante o plantão dele na última sexta-feira ele combinou essa fuga em massa para o Dia das Mães. Nada está comprovado, mas segundo os detentos ele teria passado três serras e um celular para eles”, comentou.

O confronto terminou com um agente morto; um agente, um policial civil e dois presos baleados; além de dois fugitivos. A carceragem da delegacia abrigava 84 presos sendo que a capacidade máxima é de 24. Ainda ontem, o governador Beto Richa determinou a transferência de todos os detentos para a Penitenciária Estadual de Piraquara (PEP).

Arma

Apesar de não ter sido localizada, o delegado Portes disse que os indícios de que os presos estavam armados é muito forte, já que no momento da fuga eles já teriam dado gritos para matar o agente. “Essa é uma situação que a gente não esperava, mas aconteceu. Agradecemos o apoio de todos que chegaram até aqui na delegacia e temos a certeza de que se a polícia não tivesse agido rápido, mas presos teriam fugido”, concluiu.

O agente preso foi encaminhado ao Departamento Penitenciário, onde fica à disposição da justiça.

Notícias Relacionadas:

Delegacias do Paraná vão fechar a partir das 0h desta terça-feira, garante sindicato

Após morte de agente de cadeia, presos da Delegacia de Colombo são transferidos à PEP

Fuga de presos em Colombo deixa agente de cadeia morto e policial baleado