Curitiba e região tiveram o fim de semana mais violento do ano por causa da alta temperatura registrada na tarde deste domingo (24). O balanço oficial do Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba mostra que 39 pessoas morreram de maneira violenta – quatro a mais do que o final de semana passada. No entanto, os homicídios mantiveram o mesmo número: 22 pessoas foram assassinadas.

O que deixou este último final de semana no topo do mais violento foi o número de pessoas afogadas em cavas ou em lugares impróprios para o banho. Foram seis casos registrados pelo IML. Entre eles, três crianças de 9, 11 e 12 anos que se afogam em Colombo; dois adolescentes de 15 e 18 anos que morreram no Parque Passaúna e Joelson Mariano dos Santos, 40 anos, em Fazenda Rio Grande, todos na região metropolitana.

Ainda, foram cinco mortes no trânsito, dois ficaram na dependência de exames complementares, dois suicídios, uma pessoa vítima de queimadura e outra de queda.

Entre os assassinatos registrados está o da garota de Rosana Gervásio Rodrigues da Silva de 12 anos que foi morta no lugar do pai dela que, segundo investigações, era usuário de drogas.

Casos

No bairro Caximba, em Curitiba, o corpo de um homem foi encontrado enterrado em um barranco na tarde de domingo. O homem está sem identificação. Em Almirante Tamandaré, um grupo de pescadores encontrou no final da manhã de ontem às margens do Rio Barigui o corpo de um homem em avançado estado de decomposição. Também em Almirante Tamandaré, Luiz Antonio de Jesus Souza, 19 anos, estava retornando da igreja por volta das 21 horas de ontem e foi alvejado por tiros. Ele foi socorrido, mas não resistiu.

Jessé Francisco da Silva, 17 anos, acusado de ter assassinado uma pessoa em Pinhais, região metropolitana, foi morto a tiros na tarde de ontem na companhia da namorada. Ela não foi atingida. O crime aconteceu em Vargem Grande.

No final da tarde de ontem uma briga entre vizinhos também não acabou bem. Milton Farias Paz, 34 anos, foi morto com um tiro disparado pelo morador ao lado da casa da vítima em Campo Magro. A briga entre ele e o atirador teria começado com as mulheres de cada um.

Em Campo Largo, o vendedor de cachorro-quente Janderson de Oliveira, 27 anos, foi morto a tiro no final da noite de sábado quando estava trabalhando. Ele chegou a ser atendido, mas não resistiu. Dois homens a pé efetuaram o tiro. Em Rio Negro, Jeferson Martins dos Santos, 37 anos, foi morto a facadas na madrugada de hoje (25).