Um advogado de Curitiba foi preso em flagrante pela Delegacia de Estelionato e Desvio de Cargas, na última sexta-feira (22), acusado de fraudar documentos da Caixa Econômica Federal para vender terrenos que, supostamente, havia adquirido em leilão. Pelo menos duas vítimas já reconheceram o acusado e afirmaram terem sido lesadas em mais de R$ 650 mil.

O detalhe é que a prisão aconteceu no dia em que estava marcado o seu casamento, que era para ter acontecido em um tradicional restaurante no bairro Santa Felicidade. O advogado iria casar na noite de sexta-feira e foi preso pela manhã.

A Banda B insistiu em saber o nome do acusado, mas a polícia mantém a identidade em sigilo a pedido de seus advogados. Ele foi detido quando ia receber parte do pagamento de um golpe que havia aplicado em um empresário no bairro Batel.

No depoimento, que durou mais de cinco horas, o acusado confessou que já aplicou vários golpes e informou que o dinheiro adquirido nas transações eram gastos em jogos de loteria como a Mega-Sena, Lotofácil e a Quina.

Golpe

O delegado Vinicius Borges Martins, que participou da prisão do suspeito, deu detalhes de como ele agia. “Ele se apresentava como dono dos terrenos adquiridos em leilão e tinha toda uma documentação junto à Caixa, que na verdade era falsa. Este advogado chegava a levar as pessoas a verem os terrenos, que existiam, mas não eram dele e nunca tinham sido leiloados”, relatou.

A prisão aconteceu depois que o empresário do Batel percebeu estar sendo vítima de um golpe. “Esta vítima já tinha depositado R$ 300 mil pelo terreno e na sexta o advogado foi receber o restante. Ele foi preso bem no dia em que ia casar em Santa Felicidade, uma coincidência. O empresário viu que era um golpe porque foi à Caixa para saber o dia em que teria que fazer um depósito e foi avisado que os documentos eram falsificados”, contou o delegado.

Para Martins, o golpe é complexo e mais pessoas podem estar envolvidas. “Estamos nesta investigação com a ajuda da Polícia Federal. Posso adiantar em primeira mão à Banda B que o caso é extremamente complexo e podem haver sim outras pessoas envolvidas. Ainda estamos no início do inquérito e por isto não podemos dar mais detalhes”, descreveu.

“Perdi R$ 300 mil”

Em entrevista, o empresário do Batel, que denunciou o advogado, destacou que até ir à Caixa não desconfiou da má intenção do advogado. “Ele apresentou todos os documentos, fomos até o terreno e nos mostrou tudo com riqueza de detalhes. Perdi R$ 300 mil, mas pelo menos ele foi preso. Acredito que outras pessoas que foram vítimas dele vão surgir. É importante a Banda B divulgar este caso”, disse a vítima.

O advogado está preso e o golpe pode passar de R$ 1 milhão. Outra vítima que perdeu R$ 350 mil já esteve na manhã de hoje na Delegacia de Estelionato para prestar depoimento. Se condenado, o advogado pode pegar pena de dois a seis anos de prisão.

Quem tiver sido vítima do golpe pode entrar em contato com a especializada pelo telefone: 32616600.