Por Elizangela Jubanski e Bruno Henrique

acusado-campolargo

Acusado de ter matado a criança de 3 anos. Foto: BH/Banda B

O acusado de matar o menino de 3 anos em Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba, durante uma discussão foi preso na madrugada desta sexta-feira (25) no centro do município. Rogério José da Silva, 27 anos, estava dentro de uma boate, rodeado de mulheres, no momento da prisão. Ele já tinha se apresentado na Delegacia de Campo Largo dias após o crime, mas foi liberado por falta de mandado de prisão, já que o flagrante não tinha sido feito.

O alvo do acusado era Celso Ricardo de Melo, 56 anos, padrasto do garoto. Ele também foi baleado e ainda está internado. A criança morreu dez dias após ser atingida na cabeça durante a discussão entre Silva e Melo, no portão da casa da família. A motivação da tentativa de homicídio, de acordo com as investigações da Polícia Civil, foi a venda de uma Belina, que foi incendiada na mesma situação. “Esse foi o estopim, mas também investigamos uma disputa por tráfico de drogas na região envolvendo o acusado e a vítima”, disse o superintendente da Delegacia de Campo Largo, Job de Freitas.

Durante a prisão, Silva saiu da boate às margens da BR-277 e levou os policiais até o local onde a arma do crime estava. O irmão dele, um adolescente de 17 anos, que estava no local no momento da discussão, está sendo apontado como co-autor e também responderá pelo crime. “Ele confessou que efetuou tiros, mas que não viu nenhuma criança. Testemunhas disseram à polícia que o padastro usou a criança como escudo, assim que viu a arma”, contou o superintendente.

Ainda, de acordo com a polícia, o padrasto do garoto é suspeito de homicídio e também vai responder por ameaça, já que Silva contou que estava recebendo ameaças de morte de Melo. O estado de saúde dele ainda é considerado grave.

Notícias relacionadas:

Menino de três anos baleado em Campo Largo morre no hospital

Homem que atirou contra menino de três anos se apresenta e explica o que aconteceu

Menino de três anos é atingido por tiro na nuca durante discussão; alvo seria o vizinho