Redação

O amor e o carinho por um animal de estimação é medido pelos cuidados e mimos que ele recebe de seu dono. Promover o bem estar dos pets é papel fundamental de seus donos. Um dos pontos mais importantes é manter a vacinação atualizada.

São diversas as doenças que ameaçam a saúde do pequeno companheiro. As mais conhecidas são a Parvovirose, Cinomose, Giadíase, Leptospirose e a Raiva. Para saber como anda a saúde do pet, é imprescindível a visita regular ao médico veterinário, pois através de acompanhamento especializado e exames laboratoriais, os profissionais poderão atestar a boa saúde do animal.

Anualmente, inúmeras doenças são registradas em Hospitais Veterinários pelo Brasil. Animais sem lar, roedores e algumas espécies voadoras, que não possuem acompanhamento adequado, podem portar diversas doenças e pôr em risco a saúde daqueles que entrarem em contato. “A vacinação é indispensável para promover a saúde e prevenir doenças. Além de ser importante estar sempre atento para os reforços de algumas vacinas em especifico”, diz Karine Lodi, médica veterinária do Hospital Veterinário Batel, em Curitiba.

Vacinas cães e gatos

Como todas as espécies, cada uma tem sua particularidade. Por isso, cães e gatos também têm necessidades diferentes na hora de se vacinar. Os cães devem receber a chamada Vacina Pilovalente, a qual previne a Parvovirose, Coronavirose, Cinomose, Adenovirus tipo 2, Parainfluenza e Leptospirose.

Os felinos, por sua vez, são imunizados contra Leucemia Felina (FeLV), Panleucopenia, Rinotraqueíte, Calicivirose. No entanto, ambas as espécies devem receber doses anuais contra a Raiva, grave enfermidade que acomete os animais de estimação e que pode ser transmitida ao homem.

Tipos de vacinas

Além das vacinas citadas, os animais de estimação devem ser vacinados contra e Traqueobronquite Infecciosa Canina (Tosse dos Canis) e Leishmaniose. “Embora Curitiba não seja uma região endêmica para Leishmaniose, é uma doença altamente disseminada em estados vizinhos, e já foram diagnosticados casos em cidades turísticas de nosso estado como Foz do Iguaçu”, acrescenta Lodi.

Para manter seu companheiro seguro, é recomendada alimentação adequada, exercícios periódicos e muita atenção a qualquer mudança de comportamento. A visita periódica ao veterinário é um habito necessário para manter seu amigo saudável e protegido.