Da Redação

Depois do Outubro Rosa, é a vez do Novembro Azul entrar em cena, mês que destaca a importância da prevenção contra o câncer de próstata, um dos mais frequentes entre o sexo masculino, atrás apenas do câncer de pele. Para se prevenir, os homens devem deixar de lado o “medo” do médico e procurar ajuda.

É o que afirma o urologista Osni Silvestre, em entrevista ao jornalista Adilson Arantes na tarde desta sexta-feira (7). “A campanha, incentivada pelo Ministério da Saúde, já funciona há alguns anos, e aproveita a ocasião para divulgar mais informações sobre a doença e criar acessos para os homens buscarem a prevenção”, disse.

novembro-azul(Foto: Divulgação)

Segundo ele, o homem tende a ficar mais focado no trabalho e deixa a saúde como fator secundário no cotidiano. “A mulher é muito mais preventiva, por estar ligada diretamente à maternidade. Já o homem não, ele quer facilidade, informações, dados. Daí a importância da campanha. É preciso se informar e se cuidar”, relatou Silvestre. Ele alerta também para a prevenção da diabetes e da hipertensão, doenças também perigosas e com sintomas ‘escondidos’, assim como o câncer de próstata.

Em números

A estimativa do Instituto Nacional de Câncer (Inca) é de 68,8 mil novos casos desse tipo de câncer sejam registrados até o final deste ano. A mortalidade, em 2011, chegou a um caso a cada 40 minutos, totalizando mais de 13 mil mortes pela doença.

A entrevista completa com o urologista Osni Silvestre está disponível nos ícones abaixo:

[jwplayer mediaid=”122849″]

[jwplayer mediaid=”122850″]