Da Redação com AEN

A Secretaria estadual da Saúde confirmou nesta quarta-feira (5), a primeira morte por gripe no Paraná em 2017. O óbito por Influenza B aconteceu em fevereiro, na cidade de Maringá. A paciente tinha 79 anos e não tinha tomado a vacina em 2016, apesar de fazer parte do público-alvo da campanha.

Números foram apresentados durante Seminário Estadual sobre Influenza e Outras Doenças Respiratórias Agudas (Foto: AEN)

De acordo com o informe técnico, até março de 2017, foram 12 casos de Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAG), sendo oito de Influenza H3, três de Influenza B e um de H1N1. Os casos estão localizados nos municípios de Almirante Tamandaré (1), Curitiba (2), São José dos Pinhais (1), Ponta Grossa (1), Francisco Beltrão (1), Cascavel (1), Maringá (1) e Londrina (4).

“Nosso monitoramento da gripe ocorre durante todo o ano, mas com a aproximação do inverno o trabalho precisa ser intensificado. Queremos sensibilizar nossos profissionais para que não esqueçam que ela é uma doença grave que deve ser tratada adequadamente”, disse o secretário de Estado da Saúde, Michele Caputo Neto.

Vacina

O início da campanha está marcado para o dia 17 deste mês de abril nos 399 municípios do Estado e vai até o dia 26 de maio. A mobilização nacional, também conhecida como Dia D, vai acontecer no sábado, dia 13 de maio. Nesta data, as unidades de saúde ficarão abertas durante todo o dia para vacinar a população que pertence aos grupos da campanha.

A população-alvo inclui pessoas com 60 anos ou mais, crianças de seis meses a quatro anos de idade, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), profissionais de saúde, indígenas, portadores de doenças crônicas, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional. Neste ano, o Ministério da Saúde também incluiu para a vacinação os professores do ensino regular e superior de escolas públicas e privadas em atividade.

Tratamento

O estoque do medicamento Oseltamivir (Tamiflu), prescrito para o tratamento da gripe, foi abastecido no Estado. No mês de março, a Secretaria da Saúde distribuiu 18,6 mil tratamentos e mantém 166,2 mil em estoque no Centro de Medicamentos do Paraná.

A recomendação é que o medicamento seja dispensado para qualquer caso suspeito de gripe, mesmo sem confirmação laboratorial. O tratamento precoce reduz significativamente as chances de agravamento do quadro clínico do paciente.