Da BBC Brasil

A resistência a antibióticos é uma “ameaça global” à saúde publica, segundo um novo relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS).

antibioticos-300414-bandab

(Foto: Divulgação)

O órgão analisou dados de 114 países e afirmou que essa resistência está ocorrendo “em todas as regiões do mundo”.

A OMS disse que caminhamos rumo a uma “era pós-antibiótico”, em que pessoas morrem de infecções simples que são tratáveis há décadas.

Ainda acrescentou que provavelmente haverão consequências “devastadoras” a não ser que medidas sejam tomadas com urgência.

Doenças comuns

O relatório trata de sete bactérias que causam doenças comuns, ainda assim sérias, como pneumonia, diarreia e infecções sanguíneas.

O documento indica que dois antibióticos-chave não funcionam em mais da metade dos pacientes, em vários países.

Um deles, o carbapedem, é usado como um “último recurso” para tratar infecções potencialmente mortais, como pneumonia, infecções sanguíneas e infecções em recém-nascidos, causadas pela bactéria K.pneumoniae.

Bactérias normalmente sofrem mutações até se tornarem imunes a antibióticos, mas o mal uso desses medicamentos – como sua prescrição desnecessária por médicos ou pacientes que não terminam seus tratamentos – faz com que isso ocorra mais rápido.

Para ler a reportagem completa, clique aqui.