Um levantamento realizado pelo Centro de Referência da Saúde do Homem (SP) mostra que 60% (1,5 mil) do total de pacientes que chegam ao centro por mês já estão com doenças em estado considerado avançado e necessitam de intervenção cirúrgica para tratá-las. O resultado reflete a baixa procura por consultas regulares e exames preventivos pela maior parte dos homens.

De acordo com o médico uro-oncologista e presidente da Associação Latino Americana de Uro-Oncologia (Urola), Marcelo Bendhack a partir dos 40 anos os homens devem ir ao médico, no mínimo, uma vez ao ano. Ele afirma que deve ser feito um check-up e uma avaliação de rotina urológica completa, em particular da próstata, que é o que mais preocupa os pacientes. Ainda segundo o especialista, a maioria dos pacientes desconhece suas condições de saúde e ignoraram sintomas iniciais de doenças comuns, adiando a busca por ajuda especializada. Bendhack afirma que, em quase 90% dos casos, o diagnóstico precoce é o que garante o sucesso dos tratamentos.

O médico airma que as doenças mais comuns que podem ocorrer com o sexo masculino após os 40 anos são câncer de próstata, que atinge cerca de 16% dos homens, e também problemas relacionados à bexiga e ao rim, onde podem ocorrer câncer. O crescimento benigno da próstata, que atinge 100% dos homens, alterações hormonais e cálculos renais também devem ser acompanhados. De acordo ele o preconceito dos homens em relação aos exames preventivos ao câncer de próstata está diminuindo. O medo em relação ao câncer leva mais pacientes aos consultórios. Bendhack é o precursor no Brasil da técnica HIFU para tratamento de câncer de próstata. Aplicada no país desde 2011, procedimento ainda pouco conhecido no país, usa ondas de ultrassom concentradas na próstata acometida por tumor, causando poucos efeitos colaterais em comparação aos métodos habituais.