Da SMCS

Nesta segunda-feira (19), pesquisadores do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em parceria com o Ministério da Saúde, começam a visitar residências de Curitiba para colher informações para a Pesquisa Nacional de Saúde 2013. O objetivo da pesquisa, que é inédita, é recolher dados sobre o acesso e uso dos serviços de saúde.

Serão visitadas 80 mil residências de 1.600 municípios brasileiros. Além da aplicação de um questionário, será realizada aferição de peso, altura, circunferência abdominal e pressão. Em uma segunda etapa, o IBGE fará coleta de sangue e urina em 25% das áreas visitadas. O material será submetido a exames laboratoriais para detecção de diabetes, colesterol, anemias, doenças renais, dosagem de sódio. Os exames também vão avaliar se a pessoa já teve dengue e de que tipo. Os exames, que têm fins estatísticos, serão confidenciais.

A pesquisa com perguntas e exames busca conhecer as relações entre o estilo de vida e a saúde da população e produzir informações sobre o atendimento à saúde nas redes pública e particular. “Faremos uma amostragem para o conjunto da população. Uma das metas é a redução da hipertensão arterial. Outra novidade é a componente de medidas bioquímicas. Na sequência, ainda serão realizadas as medidas antropométricas. Em seguida, outro conjunto de pesquisadores fará as medidas bioquímicas. São medidas que nunca foram aferidas no contexto nacional como, por exemplo, o monitoramento de diabetes”, explicou a diretora do departamento de pesquisa do IBGE, Debora Malta.

Metas

Entre as metas do Ministério da Saúde e do IBGE com a pesquisa está o enfrentamento de doenças crônicas, a redução do tabaco, do sedentarismo, da pressão arterial, deter a diabetes, reduzir o consumo de sal e aumentar o consumo de frutas, legumes e hortaliças. Como a pesquisa será realizada a cada cinco anos será possível fazer o acompanhamento das pessoas pesquisadas, para ver se ocorreu alteração no estilo de vida.