Por Geovane Barreiro, Elizangela Jubanski e Danaê Bubalo

hospital-araucaria

Ambulâncias fazem plantão em frente ao hospital para encaminhar casos graves. Fotos: DB/Banda B

A Prefeitura de Araucária confirmou que o Hospital Municipal de Araucária (HMA), na região metropolitana de Curitiba, fechou as portas na noite deste sábado (02). Todos os setores foram bloqueados às 19 horas e desde então não recebem novos pacientes. Uma ambulância está na frente do Hospital encaminhando pacientes que chegam com problemas de saúde.

O comunicado oficial da prefeitura diz que os cinco pacientes que estavam internados no HMA estão sendo transferidos para o Hospital Nossa Senhora do Rocio, em Campo Largo, onde devem dar continuidade aos tratamentos específicos. Sobre as consultas de pré-natal, o atendimento continuado deve acontecer nos hospitais Mater Dei e Evangélico.

A moradora do município Lindamira Vieira foi até o hospital na manhã de hoje (3) e teve de voltar para casa. A nora está grávida e precisa de um tratamento para conter as contrações, que acontecem antes do período previsto. “Não sabia que o hospital estava fechada. Levamos um susto, mas eles disseram tudo que a gente tinha que fazer. Amanhã cedo vamos levar minha nora para o Evangélico, lá de Curitiba”, disse à Banda B.

O socorrista da ambulância do Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate) Jessé, que realiza a transferência de pacientes em emergência para outros hospitais, explicou à Banda B que os moradores de Araucária estão sem a ‘hora ouro’. “Desde a hora em que acontece um trauma, uma situação, a vítima tem até uma hora para ser encaminhada a um centro cirúrgico, por exemplo, para que o socorro seja bastante eficaz. Esse período chamamos de ‘hora ouro’ porque é muito importante em um socorro. Acontece que somente uma ida ao Hospital Nossa Senhora do Rocio, em Campo Largo, demora cerca de duas horas”, lamenta o socorrista.

Ainda, de acordo com ele, a cada atendimento a uma vítima o município fica desguarnecido de ambulância por cerca de duas horas. “Quando socorremos uma pessoa, só conseguiremos atender outra daqui, pelo menos, duas horas”, explica. O outro hospital que recebe pacientes de Araucária é o Hospital do Trabalhador, no bairro Novo Mundo, em Curitiba.

O Hospital Municipal foi prejudicado devido ao encerramento de contrato com a empresa Pró-Saúde, responsável pela gestão da casa desde 2008. Desde segunda-feira passada (28), a administração passou a ser do Instituto Bio Saúde, de Mogi das Cruzes, em São Paulo.

De acordo com a prefeitura, inúmeros esforços foram feitos para o não fechamento da unidade, mas não foi possível viabilizar o atendimento integral aos pacientes. Ainda, segundo o município, a situação é temporária e os atendimentos devem normalizar. No entanto, nenhuma data de previsão foi divulgada pela prefeitura.