Da Agência Brasil

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, disse hoje (25) que pretende lançar ainda este ano o edital para atrair médicos estrangeiros para trabalhar em regiões pobres e no interior do país. Os profissionais estrangeiros vão passar por treinamento durante três semanas em universidades brasileiras para avaliar a capacidade de se comunicar em língua portuguesa e as habilidades em medicina. Só após o treinamento começarão a atender os pacientes. Padilha reforçou que os profissionais atuarão apenas na atenção básica a saúde e pelo período de três anos.

“É mais fácil e rápido treinar um médico em português do que ficar anos esperando formar um profissional. A língua não é um obstáculo intransponível como as pessoas querem colocar. Temos mais de 700 municípios que têm escassez crítica de médicos e mais de 400 que não têm sequer um médico que reside no local”, argumentou.

Segundo Padilha, os estrangeiros irão ocupar as vagas que não forem preenchidas pelos brasileiros. “O edital que estamos construindo chama médicos brasileiros e o que eles não preencherem, vamos chamar estrangeiros. Só traremos estrangeiros para as vagas não preenchidas pelos brasileiros”, disse.

O ministro informou que após a adesão de estados e municípios ao edital será possível ter a dimensão da quantidade de médicos necessária. Ele, no entanto, citou dados do Programa de Valorização do Profissional da Atenção Básica (Provab) que 4 mil vagas preenchidas, do total de 13 mil ofertadas.

O secretário-executivo do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), José Enio Servilha, disse que a saúde precisa de medidas rápidas para atender à população e a contratação dos estrangeiros garantirá o imediatismo. “Os prefeitos estão muito pressionados, têm feito concursos e, ou não têm candidatos, ou têm muito menos que a necessidade. Os prefeitos estão interessados nesta proposta de trazer médicos estrangeiros que tenham boa formação e estejam preparados para termos uma solução de curto prazo”.

A atração de médicos estrangeiros está entre as medidas do governo para melhorar o atendimento de saúde no país. Hoje, o Ministério da Saúde anunciou a abertura de 12 mil vagas de residência médica até 2017. Haverá também uma nova chamada do Provab para dentistas e enfermeiros atuarem nas periferias e no interior.