Por Elizangela Jubanski e Geovane Barreiro

Com três dias de atraso de salário, os funcionários de vários setores do Hospital Evangélico, em Curitiba, podem parar as atividades a partir desta terça-feira (11). Os serviços administrativos, de copa, cozinha, limpeza e segurança e também enfermagem podem ser afetados diante de uma paralisação. Há meses, funcionários do hospital enfrentam problemas de atrasos nos salários.

O diretor do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde de Curitiba e Região (Sindesc), Natanael Marchini, disse à Rádio Banda B na manhã desta segunda-feira (10) que espera que todos os pagamentos sejam feitos até o fim do dia.

“Novamente vamos parar pelo mesmo motivo. Hoje é dia 10 e os funcionários não receberam seus salários, que deveria cair na conta do trabalhador na sexta-feira passada. O prazo é até o fim do dia, caso contrário, às 6 horas de amanhã vamos cruzar os braços até que se recebam os salários”, disse.

O diretor alerta para a situação recorrente que acontece no hospital. “Todo mês é a mesma coisa. Os funcionários não aguentam mais a mesma situação, é muito complicado ficar sem receber. Contas, aluguéis, é muito difícil. Isso vem de anos, de antigas gestões e tudo mais. Há atraso também no repasse, a gente tem essa informação. Mas, para o trabalhador e para todos é a diretoria que deve acertar essa situação e não pode estourar no trabalhador”, disse Marchini. A previsão é que os funcionários só voltem a trabalhar após o pagamento do salário.

O Hospital Evangélico tem hoje cerca de 2,8 mil trabalhadores e a folha de pagamento, de acordo com o Sindesc, está em torno de R$ 1,5 mi.

Outro lado

O hospital  informa que passa por uma crise financeira e a direção reclama de defasagem nos repasses do SUS. A reportagem tentou contato com a assessoria novamente antes do fechamento da reportagem, mas sem sucesso.