Por assessoria

O número de homens que realizam cirurgias plásticas aumentou nos últimos cinco anos, segundo 88% dos médicos entrevistados na Jornada Paulista de Cirurgia Plástica, que aconteceu entre 29 de maio e 1º de junho, em São Paulo.

O crescimento de até 25% foi apontado por 66% dos cirurgiões plásticos que participaram do evento  e responderam a um questionário sobre o seu cotidiano profissional. Outros 20,74% dos cirurgiões apontaram um índice ainda mais elevado, com aumento entre 25% e 50% da demanda.

“Isso prova que o homem está mais preocupado com a sua apresentação e vê isso como parte de seu marketing pessoal”, afirma o Dr. Luis Henrique Ishida, diretor da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica – Regional São Paulo (SBCP-SP) e responsável pela pesquisa.

No ranking mundial da cirurgia plástica, o Brasil ocupa o segundo lugar com 905 mil procedimentos realizados em 2011; perde apenas para os Estados Unidos, com 1,1 milhão de cirurgias. Esses dados pertencem a uma ampla pesquisa realizada pela Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS) em parceria com a SBCP-SP.

Experiência comprovada

Com o crescimento da procura por cirurgias plásticas, a SBCP-SP alerta para o risco dos procedimento realizados por profissionais sem a devida qualificação. Em levantamento recente, o Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) mostra que 97% dos processos motivados por cirurgias plásticas são contra médicos sem título de especialista.

“Para ter um título de especialista em cirurgia plástica é necessário fazer dois anos de residência em cirurgia geral, três anos de residência em cirurgia plástica (em algum serviço credenciado) e ser aprovado numa avaliação conduzida pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Tal certificação procura assegurar a qualificação dos cirurgiões plásticos”, recomenda o Dr. Ishida

Essa qualificação profissional, aliada à experiência acumulada na área, aumenta a segurança do paciente submetido a procedimentos cirúrgicos. “Para os pacientes, é de fundamental importância averiguar se o seu médico é realmente um cirurgião plástico”, finaliza o médico.