Da SMCS

Armadilhas do tipo ovitrampas estão sendo colocadas em residências e comércios nos bairros Jardim Botânico, Cristo Rei, Alto da Rua XV, Centro, Rebouças, Batel e Prado Velho, em Curitiba. Elas servirão para combater focos do mosquito da dengue na cidade. Até a próxima quarta (7), agentes contra a dengue, coordenados pela Secretaria Municipal de Saúde, irão instalar 250 armadilhas na cidade.

armadilhas-dengue-060514-bandab

(Foto: Jaelson Lucas/SMCS)

As ovitrampas constituem um método econômico e sensível na detecção do vetor transmissor da dengue. Essas armadilhas têm cor e cheiro que permitem atrair a fêmea do mosquito, e possibilitam avaliar a concentração de ovos do mosquito da dengue. Elas são instaladas a cada 300 metros – conforme indicações do Ministério da Saúde.

Os bairros foram estrategicamente escolhidos em função dos jogos da Copa do Mundo em Curitiba. “Estas localidades contemplam parte da rota gastronômica categorizada para a Copa e dos hotéis onde se hospedarão as seleções de futebol, juízes e equipe técnica dos jogos que ocorrerão em Curitiba”, explica a coordenadora do Programa Municipal de Controle da Dengue, Juliana Martins.

O objetivo desta atividade envolve o estudo da distribuição do Aedes aegypti nos bairros trabalhados e o aprimoramento dos profissionais da secretaria na rotina de utilização de ovitrampas. Para o sucesso deste trabalho, é fundamental que os proprietários colaborem permitindo a instalação das armadilhas em seus imóveis. Elas serão recolhidas em aproximadamente uma semana.

Esta ação é uma parceria entre a Secretaria Municipal da Saúde, a 2ª Regional de Saúde e a Secretaria de Estado da Saúde (SESA/PR).