A Comissão Especial da Copa da Câmara de Curitiba pretende ouvir a população sobre a adoção de feriados municipais nos dias de jogos da Copa de 2014. O objetivo, segundo o presidente do colegiado, Paulo Rink (PPS), é ampliar o debate sobre o assunto, sugerido pela Comissão Executiva da prefeitura. A ideia foi discutida pelos membros da Comissão da Copa em reunião nesta quinta-feira (2).

“As demandas de mobilidade serão grandes durante os jogos do mundial, tanto para o deslocamento para a Arena, quanto para a Fan Fest, no Parque Barigui. Por isso, acreditamos que os feriados vão ajudar nesta questão. Mas precisamos saber o que os curitibanos pensam sobre o assunto”, disse o presidente.

O líder do prefeito, Pedro Paulo (PT), afirmou que os feriados seriam positivos para a cidade. Membro do colegiado, ele ainda lembrou que a Lei Geral da prevê a possibilidade da União, estados e municípios de declararem feriados ou ponto facultativo nos dias de jogos da Copa das Confederações de 2013 e do Mundial de 2014.

A opinião de Tiago Gevert (PSC), no entanto, foi pela adoção de ponto facultativo. “O debate sobre os feriados pode ser ampliado, podendo ser tema, inclusive, de audiências públicas”, reforçou. O ponto facultativo e a discussão aprofundada também foram sugeridas por Mauro Ignacio (PSB) e pelo líder do PV, Cristiano Santos, que lembrou que é preciso garantir a prestação de serviços essenciais aos visitantes.

Jorge Bernardi (PDT), por sua vez, defendeu apenas o ponto facultativo para servidores do município e do Estado. “Até o momento não vejo um legado positivo para Curitiba. Acho desnecessário sacrificar o comércio e a indústria para apenas quatro jogos”, frisou.

Críticas

Presente na reunião, o conselheiro político da Associação Comercial do Paraná (ACP), Gláucio José Geara, condenou a criação de mais feriados municipais em Curitiba. “Em reunião rápida hoje pela manhã, fizemos uma consulta e nossos associados são contra a ideia. O impacto financeiro é negativo e está estimado em R$ 160 milhões de prejuízo por feriado”, ponderou.

Para Geara, que também é vice-presidente da ACP, “não se justifica decretar feriado, parar a cidade para facilitar a mobilidade de apenas 40 mil pessoas que conseguirão assistir os jogos da Copa. Isso não ocorre em jogos de mesma proporção, como os Atletibas”. O vereador Pedro Paulo, no entanto, acredita que a Copa do Mundo em Curitiba vai além da realização dos jogos na Arena da Baixada, já que também serão esperadas, diariamente, cerca de 30 mil pessoas no Parque Barigui, durante a Fan Fest.

“As copas do mundo da Alemanha e da África do Sul movimentaram, em cada um dos países, cerca de 8 mil eventos, além das partidas. No Brasil e em Curitiba não vai ser diferente”, completou Rink. Ainda conforme o presidente, a comissão pretende criar uma ferramenta eletrônica para consultar a opinião pública sobre a aprovação ou não dos feriados nos dias de jogos.

Opine:

Você é contra ou a favor de que sejam decretados feriados municipais nos dias de jogos da Copa de 2014? Opine: