Do Blog do Josias do UOL

(Foto: EBC)

Não foi por acaso que Osmar Serraglio recorreu ao fiscal agropecuário Daniel Gonçalves Filho para pedir que acudisse o dono de um frigorífico sob fiscalização no Paraná. No exercício do seu mandato de deputado federal, Serraglio notabilizou-se como um ferrenho protetor político do personagem. Agora, na pele de ministro da Justiça, Serraglio tenta se desvencilhar do seu protegido, acusado pela Polícia Federal de liderar a “organização criminosa” desbaratada na Operação Carne Fraca.

O blog apurou que Serraglio pegou em lanças para tentar impedir que o “grande chefe”, como se referia a Daniel Gonçalves Filho, fosse afastado do comando da superintendência do Ministério da Agricultura no Paraná. Última titular da pasta da Agricultura na gestão de Dilma Rousseff, a senadora Kátia Abreu (PMDB-TO) recebeu Serraglio em seu gabinete no ano passado, antes do impeachment da ex-presidente petista. O visitante estava acompanhado do deputado Sérgio Souza (PMDB-PR), outro anteparo político do fiscal da Carne Fraca.

Para ler a coluna completa clique aqui.

Outro lado

Procurada, a assessoria de imprensa de Serraglio explicou que:

”O processo de indicação desses cargos passa pela bancada do partido no Estado. O nome de Daniel Gonçalves Filho, em 2007, veio de Moacir Micheletto e foi chancelada pelo PMDB do Paraná. Entre 2007 e 2012, sempre que algum assunto envolvendo Daniel Gonçalves precisava ser tratado no governo, isso foi feito em nome da bancada, nunca de forma individualizada.

O então deputado fez a ligação para Daniel Gonçalves a pedido do prefeito de Iporã (PR), que temia que o fechamento do frigorífico provocasse a demissão de 400 pessoas. Ele [Serraglio] visitou a ministra Katia Abreu, com o deputado Sérgio Souza (PMDB-PR), em nome da bancada, porque Gonçalves alegava estar sendo injustiçado. No encontro, a ministra falou do processo envolvendo o fiscal. O então deputado não leu o processo na sala dela. O advogado de Daniel Gonçalves que consegui uma cópia do processo e explicou para a bancada a situação. Não houve nenhuma tentativa de interferir, tanto que ele [o fiscal] foi afastado.”