Por Felipe Ribeiro e Flávia Barros

Após apresentar números da dívida que a gestão Rafael Greca teria herdado de Gustavo Fruet na tarde desta segunda-feira (30), o secretário municipal de Finanças, Planejamento e Orçamento Vitor Puppi foi questionado sobre a possibilidade de atrasos no pagamento de servidores públicos. De acordo com ele, a folha de pagamento é prioridade da gestão, mas reajustes ainda dependem de estudos.

Foto: SMCS

“Os servidores são prioridade e nosso compromisso obviamente é pagar em dia, assim como as aposentadorias, mas diante da gravidade da situação, vamos tomar medidas para garantir esse pagamento. O reajuste depende do pacote de ajuste fiscal e, com espaço, vamos conceder. Diante do quadro, porém, não podemos adiantar nada”, disse.

Recursos do IPVA e do IPTU, segundo Puppi, já devem ser utilizados para o pagamento da folha salarial.

De acordo com números apresentados nesta segunda, a gestão Fruet deixou uma dívida de R$ 1,27 bilhão. O levantamento da Secretaria Municipal de Finanças aponta que o valor é três vezes maior do que o encontrado no início da gestão anterior, em 2013: cerca de R$ 400 milhões. Metade da dívida herdada – R$ 614 milhões – teria sido feita de forma irregular.