Redação

candidatos

Ademar, Fruet e Requião Filho são os que declararam maior patrimônio

Os nove candidatos à prefeitura de Curitiba, declararam ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) o patrimônio pessoal, como determina a lei. Juntos, os candidatos somam R$ 12,9 milhões em bens. Considerando os bens dos candidatos a vice o patrimônio somado é ainda maior: R$ 14,7 milhões.

O empresário Ademar Pereira, do PROS, é o candidato mais rico. Ele declarou à Justiça Eleitoral ter um patrimônio de R$ 4,1 milhões. Pereira é empresário dono de escolas privadas.

Em segundo lugar, entre os candidatos com maior patrimônio, vem o prefeito Gustavo Fruet (PDT), com R$ 2,9 milhões. O candidato à reeleição declarou que possui um apartamento de R$ 745 mil, um fundo de investimentos no Banco do Brasil de R$ 333,7 mil e uma aplicação de renda fixa de R$ 300 mil no banco Itaú, entre outros bens.

Na terceira posição vem Requião Filho (PMDB, com R$ 1,9 milhão declarados. O bem de maior valor é uma casa em um condomínio avaliada em R$ 1,4 milhão, além de salas comerciais, uma casa e dois carros.

Na quarta posição vem o pró-reitor da Universidade Tuiuti, Afonso Rangel (PRP), com um patrimônio estimado em R$ 1,2 milhão, entre cotas de empresas e imóveis.

A deputada estadual Maria Victoria, candidata pelo PP, aparece na sequência com bens no valor de R$ 897 mil. Entre os bens da candidata de 24 anos está um automóvel BMW no valor de R$ 116 mil.

Ney Leprevost (PSD), declarou possuir um patrimônio no valor de R$ 860 mil, que inclui salas comerciais, duas casas e títulos de três clubes tradicionais da capital.

Já o candidato do PMN à prefeitura, Rafael Greca, afirmou ter um patrimônio no valor de R$ 573 mil. Ao todo, ele disse ter 49 bens, a maioria quadro de artistas famosos. O qu chama a atenção é a declaração de que o ex-prefeito possui metade de um apartamento na Rua Vicente machado no Batel, em Curitiba, avaliado apenas por R$ 44 mil (sendo R$ 22 mil de Greca). Apesar do imóvel certamente valer mais que isso, este é o valor declarado no Imposto de Renda, o que está de acordo com a lei.

Na oitava posição vem o deputado estadual Tadeu Veneri (PT), que declarou ter um patrimônio de pouco mais de R$ 342 mil, entre terreno e carro, além de salas comerciais.

A candidata do PSol, Xênia Mello declarou não ter nada em seu nome.

Entre os candidatos a vice, o mais rico é Luciano Pizzatto (PRTB), vice de Maria Victória, que declarou ter R$ 7,2 milhões em bens. Depois vem o vice de Leprevost, o médico João Guilherme Moraes, com patrimônio de R$ 3,5 milhões. Destaque ainda para o candidato a vice na chapa de Tadeu Veneri,  o advogado trabalhista Nasser Allan, que declarou um patrimônio de R$ 1,9 milhão.