Por Felipe Ribeiro

O presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, deputado Valdir Rossoni (PSDB), anunciou no início da tarde desta segunda-feira (8) que a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do pedágio será instalada antes do recesso da próxima semana. A mudança de postura acontece após uma consulta de Rossoni ao departamento jurídico da Casa sobre um questionamento do Nelson Luersen (PDT), que alegava que o deputado Luiz Eduardo Cheida (PMDB) retirou a sua assinatura após já ter assumido a Secretaria do Meio Ambiente, apontando assim a nulidade decisão.

Em outubro do ano passado eram 24 os parlamentares que se mostravam favoráveis a abertura da, mas Cheida e outros seis deputados pediram a retirada das suas assinaturas, o que fez Rossoni arquivar a instalação da comissão. Segundo Luersen, o secretario do Meio Ambiente só poderia ter retirado a assinatura se tivesse reassumido o cargo de deputado, o que não aconteceu.

Agora com 18 adesões garantidas, a CPI que visa investigar os contratos de concessão das empresas de pedágio, deve ser aberta ainda nesta semana.

Derrota

A instalação da CPI do pedágio foi considerada uma derrota para o Governo do Estado. O líder do governo na Assembleia, Ademar Traiano (PSDB) defendeu não ser necessária a abertura da comissão, mas disse respeita a decisão. “Se ele (Rossoni) interpretou dessa forma temos que respeitar, mas no meu entender a assinatura do Cheida tem valor, até porque ele ainda é deputado, mas temos que respeitar. Continuo dizendo que não há necessidade dessa CPI, mas esperamos que quando ela for de fato instalada, traga resultados”, disse.