Da AEN

 

O governador Beto Richa liberou financiamento de R$ 13 milhões para a prefeitura de Piraquara asfaltar 19 ruas da cidade. Os recursos são do Sistema de Financiamento de Ações Municipais (SFM), do governo estadual, e serão repassados em três etapas. A primeira licitação é no valor de R$ 5,5 milhões, foi liberada nesta segunda-feira (14), durante encontro com o prefeito Marcus Tesserolli, no Palácio Iguaçu.

“As obras irão melhorar a circulação de veículos pela cidade e dar mais conforto e qualidade de vida aos moradores”, disse o governador. O primeiro lote contempla a pavimentação das ruas Arthur Martins, Duarte da Costa, Estácio de Sá, Visconde Cairu, Pedro Álvares Cabral, Men de Sá e Vereador Orlando S. Francisco. Asfaltadas, as ruas serão uma alternativa a quem utiliza apenas a avenida principal da cidade.

“Hoje a população utiliza apenas a Avenida Getúlio Vargas, porque as demais não são asfaltadas. Com o asfalto vamos desafogar esta avenida”, explicou o prefeito Marcus Tesseroli. “Somos muito gratos por tudo o que está acontecendo aqui”, disse o prefeito.

“Piraquara, assim como os demais municípios da região metropolitana, cresce muito. O governo está atento a isso para garantir a infraestrutura necessária à população”, afirmou o secretário de Desenvolvimento Urbano, Ratinho Júnior.

Os lotes dois e três serão liberados na sequência e contemplam a pavimentação de ruas nos bairros São Cristovão, Santa Mônica, Vila Macedo, Planta Deodoro, Centro e Guarituba.

DUPLICAÇÃO – Durante a reunião, o governador Beto Richa disse que o projeto de duplicação da PR-415 (Avenida João Leopoldo Jacomel), que liga Pinhais a Piraquara, deve ser lançado no próximo mês. A duplicação da rodovia é uma antiga demanda da região, pois passam por ali mais de 30 mil veículos por dia. “Será um avanço enorme para as duas cidades, que sofrem com o grande fluxo de veículos nesta rodovia”, afirmou Richa.

A nova estrada terá seis faixas de circulação, ciclovia e calçadas. Também estão previstos viadutos e passarelas, ao longo de 13,9 quilômetros. A obra deve iniciar em abril de 2014.

FINANCIAMENTO – O secretário do Desenvolvimento Urbano, Ratinho Junior, ressaltou que o SFM é uma forma de ajudar as prefeituras a realizarem obras para a melhoria de vida da população, uma vez que a maioria delas não tem tantos recursos disponíveis em caixa devido à baixa arrecadação. “Mudamos o formato do SFM para dar ainda mais condições para que as prefeituras invistam em obras essenciais para as cidades. É a melhor forma que elas têm para investir”, destacou.

O SFM tem recursos da Fomento Paraná e é administrado pela Secretaria do Desenvolvimento Urbano. O sistema foi reformulado. A taxa de juros, que antes era linear, de 6% ao ano (+TJLP), passou a ser flexível, entre 3,5% e 4,5% ao ano – sendo a menor taxa para municípios de pequeno porte. O prazo para começar a pagar os financiamentos foi ampliado de 12 para até 24 meses e a amortização da dívida pode ser feita de oito até 15 anos.