O governador Beto Richa (PSDB) falou pela primeira vez à imprensa sobre a reforma no secretariado, divulgada ontem, e garantiu que todas as suas escolhas foram feitas baseadas em critérios técnicos. Ele também confirmou, durante a entrevista coletiva no Palácio das Araucárias nesta quinta-feira (24), que ainda negocia vagas no Governo com o PMDB, mas tudo com muita tranquilidade, já que Richa diz não sofrer de “ansiedade política”.

“Estamos em conversa com o PMDB, porque é um partido que tem uma base ampla e muitos reivindicam o direito de participar deste novo processo. Vamos continuar tratando isto com tranquilidade, de forma a conseguir uma resposta. Diferente de políticos e até da imprensa, eu não sofro de ansiedade”, afirmou.

Questionado sobre um possível jogo político na escolha de Ratinho Junior (PSC) para a Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedu), já que com isso o governador consegue um aliado para a reeleição em 2014, Richa negou e mostrou admiração ao falar do político, que nas eleições municipais do ano passado criticou o tucano por diversas vezes. “O Ratinho Junior é um jovem muito talentoso e que vai nos ajudar bastante. Não podemos negar a força política que ele tem, mas minha escolha foi baseada em critérios técnicos”, garantiu.

Não convencidos, os repórteres perguntaram se a nomeação do deputado federal Reinhold Stephanes (PSD) na Casa Civil foi realizada para abrir vaga na Câmara Federal ao suplente Marcelo Almeida, que foi responsável pela campanha de Ratinho Junior no 1° turno. “As escolhas são feitas sempre com critérios técnicos e com base em estudos comprovados. O meu compromisso é com resultados e todas as minhas escolhas foram feitas com muita cautela”, concluiu.

Uma reunião entre Richa e a cúpula do PMDB pode acontecer no início da semana que vem. Este encontro deve definir as últimas mudanças no novo secretariado do governador.