Da Redação

(Foto: Reprodução)

O governador Beto Richa (PSDB) falou, nesta terça-feira (18), pela primeira vez sobre as delações da Odebrecht envolvendo o seu nome. Em entrevista ao jornal Band Cidade 2ª Edição, ele disse que a Justiça Eleitoral aprovou, sem ressalvas, todas as prestações de contas das campanhas que participou.

Ao ser questionado sobre o apelido de “Brigão”, que seria atribuído a ele nas planilhas da empresa (o outro seria “Piloto”), o governador também negou todas as acusações. “Nunca ouvi essa alcunha de ninguém. Pelo contrário, todos me colocam como uma pessoa serena, respeitosa e educada. Isso não tem nada a ver comigo”, afirmou.

Richa é acusado de receber R$ 2,5 milhões da Odebrecht para a campanha de reeleição de 2014. Além disso, ele também teve o nome envolvido na Operação Publicano, que apura fraudes na Receita Estadual. O governador nega todas as acusações.

“É importante passar o Brasil a limpo, colocar um fim à impunidade no país, com a força do Ministério Público e da Polícia Federal”, finalizou Richa ainda durante a entrevista ao Band Cidade.