Por Ivan Santos, do Bem Paraná

Derrotado no final do ano passado, na disputa pela presidência do PMDB paranaense, o senador Roberto Requião corre o risco de sofrer nova derrota, agora na eleição para o comando do partido na Capital. A convenção municipal está marcada para 13 de julho próximo, e um grupo de deputados estaduais que já atuou para desbancar Requião na eleição interna de dezembro passado para a Executiva Estadual prepara uma chapa agora para tirar do senador a presidência do PMDB curitibano. Um novo resultado adverso dificultaria ainda mais o sonho de Requião de viabilizar uma candidatura ao governo para 2014 pela legenda.

Em dezembro, o senador perdeu a convenção estadual para o mesmo grupo, encabeçado pela bancada estadual em conjunto com a ala do ex-governador Orlando Pessuti, que conseguiu eleger o deputado federal Osmar Serraglio para a presidência da Executiva do PMDB paranaense. Desde então, os deputados isolaram Requião dentro do partido, e se aproximaram ainda mais do projeto de reeleição do governador Beto Richa (PSDB).

Agora os parlamentares, entre eles o deputado estadual Reinhold Stephanes Júnior, preparam uma chapa para a convenção municipal em Curitiba. O grupo tem ainda o reforço da ala liderada pelo secretário-geral do PMDB da Capital e ex-fiel escudeiro de Requião, Doático Santos. Ele rompeu com o senador no ano passado, depois que Requião insistiu em lançar o ex-deputado estadual Rafael Greca como candidato do partido à prefeitura de Curitiba.

Doático e a maioria dos deputados estaduais da legenda com domicílio na Capital preferiram apoiar a candidatura a reeleição do ex-prefeito Luciano Ducci (PSB). Greca fez pouco mais de 100 mil votos, ficando com a quarta votação e Ducci não chegou ao segundo turno, vencido por Gustavo Fruet (PDT), mas o “racha” no PMDB só se agravou.

Para ler a reportagem completa, clique aqui