hauly com rossoni

Luiz Hauly com Valdir Rossoni – Foto: Sandro Nascimento/Alep

Redação

O gasto do governo do Paraná com salários de funcionários chegou a R$ 11,5 bilhões. O pagamento aumentou de 46,68% da receita nos primeiros quatro meses do ano para 48,69% no segundo quadrimestre. O valor está acima do limite de alerta determinado pela Lei de Responsabilidade Fiscal e bem próximo do limite legal, que é de 49%. Os dados estão no relatório das contas do estado de maio a agosto deste ano e foram apresentados pelo secretário da Fazenda Luiz Carlos Hauly aos deputados, na Assembleia Legislativa do Paraná.

Segundo Hauly, porém, nos oito primeiros meses de 2013, o Paraná totalizou R$ 15,7 bilhões em receita própria, o que representou aumento de 12,93% sobre os R$ 13,9 bilhões arrecadados em igual período do ano passado.

Para o secretário da Fazenda, o desempenho da receita reflete o esforço do Governo do Estado em cumprir o orçamento do Estado do ano. Em oito meses, a arrecadação total foi de R$ 20,3 bilhões, o que permitiu processar/liquidar R$ 19,3 bilhões em compromissos e pagar R$ 18,1 bilhões em despesas. O resultado representa superávit de R$ 1 bilhão e de R$ 2,2 bilhões, respectivamente.

Ao demonstrar que as contas do Estado estão dentro do previsto, Hauly disse que o governo tem conseguido o equilíbrio entre receita e despesa. “Vamos cumprir integralmente o orçamento, ou seja, honrar todos os nossos compromissos pontualmente”, afirmou.

Cortes

Na semana passada, o governador Beto Richa anunciou o corte de quatro secretarias e de mil comissionados. Em plenário, o secretário reconheceu que o excesso de gasto com pessoal tem barrado empréstimos do governo federal, que somam três bilhões de reais.

Na avaliação de Hauly, o balanço das contas estaduais poderia ser ainda melhor não fosse o baixo crescimento das transferências federais, de somente 3,6% no comparativo entre 2012 e 2013, passando de R$ 2,4 bilhões para R$ 2,5 bilhões no período.

O secretário explicou que se os repasses federais tivessem crescido na mesma proporção da arrecadação paranaense, teriam entrado nos cofres do Estado mais R$ 231 milhões neste ano. “Com isso fica claro que, se dependesse do governo federal, o Paraná não teria condições de honrar os seus compromissos”, esclareceu o secretário.

Convite

Hauly confirmou nesta segunda-feira que recebeu convite do presidente nacional do PSDB e pré-candidato do partido à presidência, senador Aécio Neves (MG), para reassumir seu mandato na Câmara Federal. Segundo ele, Aécio conversou com o governador Beto Richa (PSDB) sobre o assunto no final de semana e a decisão sobre sua permanência ou não no governo cabe ao governador Richa. Na base do governo na Assembleia Legislativa, já é dada como certa a saída de Hauly nos próximos dias.