A Comissão Executiva do Diretório Estadual do Partido dos Trabalhadores do Paraná determinou nesta segunda-feira, (25), por unanimidade, a suspensão provisória das atividades partidárias, pelo período de sessenta dias, da vereadora de Ponta Grossa, Ana Maria Branco de Holleben.

A vereadora chegou a ser presa por forjar o próprio seqüestro, já que não queria participar da eleição da mesa diretora da Câmara Municipal do município. Ela foi autuada em flagrante por falsa comunicação de crime, fraude processual e formação de quadrilha

Com a medida, a vereadora deverá se afastar dos cargos de direção partidária bem como do mandato parlamentar. A Executiva Estadual ainda determinou celeridade máxima na apuração e julgamento do caso pela Comissão de Ética do Diretório Municipal do PT de Ponta Grossa.