Por Felipe Ribeiro e Geovane Barreiro

Começou a tramitar na Câmara Municipal projeto de lei que torna todos os assentos do transporte coletivo de Curitiba preferenciais para idosos, gestantes, deficientes e pessoas com criança de colo. De autoria do vereador Helio Wirbiski (PPS), o texto prevê que as empresas teriam 60 dias a partir da sanção do projeto para adequarem as mudanças. Hoje, 20% dos lugares em todos os ônibus da Urbs são preferenciais.

bancopreferencial

Foto: Divulgação Urbs

Em entrevista à Banda B, Wirbiski explicou que a disponibilidade do espaço deveria acontecer bela boa educação e gentileza, mas atualmente não é isso que acontece na capital paranaense. “Infelizmente o povo brasileiro precisa de leis para entender que só assim para praticar a boa educação. Muitas pessoas fazem de conta que não veem, se fazem de desentendidos, fingem que estão dormindo”, comentou.

Atualmente, segundo o vereador, leis parecidas existem em Fortaleza e Santos. “Nós buscamos encontrar conforto para quem mais necessita, então assim invertemos a ordem e elas passariam a ter todos os locais prioritários para que as outras pessoas passem a entender que precisam sim ceder o lugar”, disse.

Ainda segundo o vereador, os lugares se manteriam no máximo entre 10% e 15% dos lugares, mas a recorrência o levou a protocolar o projeto. “Assim como as campanhas de trânsito no passado foram pedagógicas, nossa intenção é essa. A punição seria o constrangimento da chamada de atenção de não cumprir a lei em exercício, assim como a do tabaco”, concluiu.

O projeto agora segue para as comissões da Câmara e, se aprovado, para o plenário da Casa.