Por Elizangela Jubanski

O presidente da CPI da Urbs da Câmara Municipal de Curitiba Jorge Bernardi (PDT) criticou o empréstimo de R$ 39 milhões da Fomento Paraná, instituição financeira vinculada ao governo estadual, para concluir as obras na Arena da Baixada. O estádio vai receber quatro jogos da Copa do Mundo, em Curitiba. Bernardi conversou ao vivo com o apresentador Adilson Arantes, na manhã desta quarta-feira (22) durante o Jornal da Banda B 1º edição.

“Isso é algo muito triste para a cidade de Curitiba e também para o Paraná. Olha a situação econômica que nosso estado está vivendo: não há dinheiro para delegacias, não há dinheiro para remédios, o subsídio do transporte coletivo da região metropolitana estava atrasado até essa semana. E agora a gente vê um dinheiro indo para uma obra particular?”, indaga o presidente da CPI.

O governo do Paraná está há seis meses sem repassar a verba destinada a compras de medicamentos para a capital. A Secretaria Estadual da Saúde reconheceu o atraso no repasse de verbas de assistência farmacêutica para prefeitura de Curitiba  referente aos meses de setembro, outubro, novembro e dezembro de 2013, calculado em cerca de  R$ 2,1 milhão.

Bernardi ainda se disse preocupado com a atual situação das obras da Arena da Baixada e revelou que perdeu o interesse pela Copa do Mundo. “Eu antes torcia pela Copa, mas agora confesso que não estou tão entusiasmado assim”. Ainda, segundo ele, depois da vistoria da FIFA realizada nesta segunda-feira, a administração da cidade está sendo vista como incompetente. “Não deixaram ninguém fiscalizar a obra e agora acontece essa intervenção. Ficou parecendo que somos todos incompetentes”, finaliza.

Urgência

O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, afirmou em entrevista coletiva na tarde desta terça-feira (21) que a obra está muito atrasada e a capital paranaense corre risco de ficar sem receber os jogos. Uma união entre o Governo Estadual, a Prefeitura de Curitiba e o Atlético Paranaense, por meio de um comitê gestor, irá intensificar as obras na Arena da Baixada.

Segundo o secretário estadual para assuntos da Copa, Mário Celso Cunha, o governador Beto Richa e o prefeito Gustavo Fruet não querem ficar marcados como os governantes que não cumpriram com a palavra. “Agora é hora de muito trabalho e vamos cumprir a palavra”, afirmou. De acordo com ele, o Atlético irá financiar um novo empréstimo junto à Fomento Paraná, que terá como garantia as cotas de televisão da Rede Globo. Um novo empréstimo junto à Fomento Paraná e a contração de novos operários estão entre as medidas.