Por Luiz Henrique de Oliveira

O prefeito de Pinhais, Luizão Goulart (PT), está indignado com a reunião que aconteceu na tarde de ontem (5) na sede da Comec (Coordenação dos Municípios da Região Metropolitana). Segundo Luizão, o presidente da entidade, Omar Akel, afirmou que o Governo do Paraná não vai mais bancar o subsídio do transporte coletivo da região metropolitana de Curitiba. Para o petista, isso pode significar o fim da Rede Integrada de Transporte (RIT).

“A passagem vai subir e pelo que ficou entendido muito provavelmente várias linhas serão eliminadas, principalmente as que dão mais prejuízo financeiro. Vai ter gente que para ir de Pinhais a Curitiba terá que pagar até três passagens, porque os prefeitos da região metropolitana não tem como bancar o subsídio que foi determinado com fins políticos pelo governador”, criticou Luizão.

luizao-120314-bandab

Prefeito Luizão ficou indignado com reunião na Comec (Foto: Divulgação)

O prefeito se refere ao fato do subsídio ter sido lançado em 2012, ano em que o então prefeito Luciano Ducci (PSB), apoiado por Beto Richa (PSDB), tentava a reeleição. “O bônus político ficou para ele e agora o ônus fica para os prefeitos da RMC, porque não houve um entendimento a Comec com a URBS (Urbanização de Curitiba)”, disse.

Luizão também afirmou que provavelmente a nova tarifa da RMC, que será divulgada na semana que vem, deve ficar acima do valor praticado em Curitiba, de R$ 3,30. “As linhas vão ser desintegradas e quem vai ser prejudicada é a população. Não dá para acreditar no que foi proposto pela Comec, os prefeitos não vão aceitar”, concluiu.

A Banda B tentou contato com outros prefeitos da RMC, mas só conseguiu contato com Luizão. A Comec ainda não divulgou o resultado da reunião de ontem.

Notícia Relacionada:

Reunião entre Comec e prefeitos da Rede Integrada pode definir tarifa na RMC