Agência Brasil

O PPS e o PMN, que vinham negociação uma fusão, oficializaram hoje a união dos dois partidos dando origem a uma nova agremiação partidária chamada Mobilização Democrática (MD). A nova sigla vai manter o número 33, que era utilizado no registro do PMN. A Mobilização Democrática tem 13 deputados federais, 58 estaduais, 147 prefeitos e 2.527 vereadores. A decisão sobre a fusão das duas legendas foi tomada em congressos extraordinários em Brasília.

O deputado Roberto Freire (SP), que presidia o PPS, foi eleito por unanimidade presidente da Mobilização Democrática. O líder da nova legenda na Câmara será o deputado Rubens Bueno (PR), que ocupava a liderança do PPS. O Diretório Nacional e a Executiva partidária será compartilhada entre os dirigentes dos dois partidos que se fundiram. A documentação da nova sigla já foi encaminhada ao cartório para registro e para publicação no Diário Oficial da União.

O deputado Roberto Freire disse que a MD irá ampliar a capilaridade do PPS e do PMN. Segundo ele, o novo partido preocupa o governo e seus aliados, uma vez que a fusão “abrirá uma janela para abrigar descontentes de partidos da oposição e até da base [aliada]”.