Por Luiz Henrique de Oliveira

Quando a Copa do Mundo veio ao Brasil e a população a apoiava, não sobravam políticos querendo aparecer na foto dos eventos preparatórios. Porém, o rumo dos acontecimentos mudou e a maioria já se mostra contra a competição, de acordo com as últimas pesquisas. Segundo o analista político e diretor do Instituto Paraná Pesquisa, Murilo Hidalgo, isso tornou o evento um ‘mau aluno’, aquele que quer ser evitado por todos, principalmente pelos políticos.

“No começo a promessa era de pouco dinheiro público e muito privado, mas aconteceu o contrário. Todo mundo esperava um legado muito grande após a Copa do Mundo, mas não é isso o que se vê. Antes, os políticos faziam de tudo para aparecer quando o assunto era a copa, mas agora isso mudou e ninguém mais quer ser papagaio de pirata”, disse o analista em entrevista ao vivo no Jornal da Banda B 1° Edição desta terça-feira (22).

murilo-hidalgo

Hidalgo falou á Banda B (Foto: Divulgação)

Hidalgo também comentou uma pesquisa feita pelo Paraná Pesquisas, publicada hoje pelo jornal Gazeta do Povo, na qual, pela primeira vez, a maioria dos paranaenses se mostra contra a competição mundial. “É como eu venho dizendo, essa copa só terá um final feliz se a nossa seleção se tornar campeã”, afirmou.

Requião e Vargas

Na entrevista, o analista político disse que, enquanto o deputado estadual André Vargas, vítima de inúmeras denúncias, continuar na mídia, o PT e, principalmente, Gleisi Hoffman, saíram perdendo. “A cassação dele vai acabar ficando só para o segundo semestre. Ele está ganhando tempo, porque certamente será cassado, e quem perde com isso é o PT”, opinou.

Por fim, Hidalgo comentou o registro da pré-candidatura do senador Roberto Requião, do PMDB. “Agora é saber se o partido vai de Requião ou de Beto Richa, porque uma aliança com o PT é improvável. Será um longo debate, mas infelizmente não de ideias, mas de ataques e denúncias”, concluiu.