Palácio do Planalto. Foto: EBC

 

O Palácio do Planalto vai começar a supervisionar os eventos organizados por ministros nos Estados para evitar rachas na base e garantir palanque a todos os aliados. Em meio ao aumento das articulações por uma candidatura à reeleição do presidente Michel Temer, o governo trabalha para que, nessas cerimônias, haja uma defesa enfática das ações do emedebista.

Esse movimento será coordenado pelo ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun (MDB). A ideia é que deputados e senadores de partidos aliados sejam prestigiados em eventos como inaugurações de obras e entregas de casas. A recomendação é que esses parlamentares sejam avisados primeiro sobre os atos em seus Estados e tenham prioridade para discursar.

Na segunda-feira, dia 29, um evento em Salvador causou um mal-estar entre integrantes da base. Como mostrou a Coluna do Estadão, o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab (PSD), levou apenas parlamentares que costumam votar contra o governo para uma cerimônia sobre internet de banda larga.

Segundo Marun, a organização dos eventos vai continuar a cargo dos ministérios, mas funcionários da Secretaria de Governo serão designados para acompanhar os preparativos e evitar que uma situação como essa se repita. “Nós vamos trabalhar para diminuir ao máximo os problemas, nós queremos que inaugurações sejam festas”, disse o ministro.