Vereadores da Câmara Municipal da Ponta Grossa articulam a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para averiguar o caso da vereadora Ana Maria de Holleben (PT), acusada de planejar seu próprio sequestro. Nesta segunda-feira (7) os três suspeitos do sequestro da vereadora foram soltos do Mini Presídio Hildebrando de Souza, onde estavam presos há cinco dias. Ana Maria permanece detida e perdeu o apoio que tinha de dois advogados.

A vereadora assumiria seu terceiro mandato na cidade de Ponta Grossa. O suposto sequestro ocorreu logo após a cerimônia de posse dos prefeito, vice-prefeito e vereadores eleitos na cidade. A polícia informou que ela poderia ter desaparecido para não participar da votação que elegeria a administração da Câmara em 2013, que ocorreu logo após a cerimônia de posse.