Redação com Portal Bonde, de Londrina

abi

Luiz Abi Antoun foi condenado a 13 anos de prisão – Foto: reprodução RPC

O juiz Juliano Nanuncio, da 3ª Vara Criminal de Londrina, acatou a denúncia do Ministério Público (MP) e condenou nesta segunda-feira (29) os sete réus da Operação Voldemort, deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e que apontava um esquema articulado por Luiz Abi Antoun, parente distante do governador Beto Richa (PSDB), para fraudar licitação que previa a contratação de oficina mecânica para manutenção dos veículos da frota estadual na região de Londrina por seis meses. O contrato emergencial foi firmado em dezembro de 2014. Abi foi condenado a 13 anos de prisão, inicialmente em regime fechado.

Além de Abi, foram condenados o mecânico Ismar Ieger – que se dizia dono da oficina Providence Auto Center, de Cambé, mas seria apenas o “laranja” do esquema -, Roberto Tsuneda – sócio de Abi na empresa KLM – , José Carlos Lucca – advogado de Abi – , o policial militar Ricardo Baptista da Silva, o empresário Paulo Roberto Midauar e o ex-diretor do Departamento de Transportes do Governo do Estado Ernani Augusto Delicato.

Segundo as investigações do Ministério Público (MP), o grupo direcionou o processo para uma oficina específica, a Providence. Ainda conforme o MP, a empresa foi contratada de forma emergencial no final de 2014 e recebeu cerca de R$ 1,5 milhão dos cofres públicos. Abi seria o verdadeiro dono da oficina.

Os réus usaram o nome de outras empresas para enviar propostas menos atrativas que a submetida pela Providence. Ainda cabe recurso das condenações.

Para ler a reportagem completa, com as penas de cada um, clique aqui