De Ivan Santos, do Bem Paraná

A Câmara Federal marcou para os próximos dias 9 e 10, a votação da reforma política, que há anos vem sendo discutida na Casa, mas nunca avançou por falta de consenso. O problema é que, segundo a avaliação dos parlamentares paranaenses, esse consenso continua não existindo, e dificilmente será atingido até a data marcada para a votação.

Os principais pontos da proposta são o fim das coligações proporcionais, para candidatos a vereador, deputado federal, estadual e senador; o financiamento público de campanhas; e a coincidência das eleições de presidente, governador e prefeitos, em um único ano. A primeira envolve um projeto de lei, que precisa apenas de quórum simples. Já as outras duas são Proposta de Emenda Constitucional, que exigem quórum qualificado, de três quintos, no mínimo, do número total de deputados em cada turno da votação. Ou seja, aprovação de 308 dos 513 deputados. Leia matéria na íntegra aqui.