da AEN

Concretagem do viaduto da Av. João Leopoldo Jacomel esquina com Av. Jacob Macanhan.-Foto: Ricardo Almeida / ANPr

O ritmo acelerado de obras no Estado contribuiu para fazer o Paraná liderar a geração de empregos com carteira assinada na área de infraestrutura no País no primeiro bimestre. Levantamento do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico Social (Ipardes), com base no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), mostra que o Estado encerrou os dois primeiros meses do ano com um saldo positivo de 1.934 vagas. O número – que é a diferença entre contratações e demissões – é mais do que o dobro do registrado pelo segundo colocado, São Paulo, com 815 vagas. O Ceará ficou em terceiro, com 695.

O Paraná investe fortemente em infraestrutura, em especial em rodovias, setor que vem puxando as contratações. Somente no ano passado foram R$ 1,01 bilhão aplicados em transporte rodoviário, montante que deixou o Estado atrás apenas de São Paulo (R$ 3,85 bilhões), de acordo com levantamento da Secretaria do Tesouro Nacional (STN).

“Os investimentos em infraestrutura são muito importantes porque geram um efeito anticíclico para combater a retração da economia, ao gerar emprego e aumentar a produtividade e a eficiência das empresas, que terão melhores condições de transporte de seus produtos, por exemplo”, diz o diretor-presidente do Ipardes, Julio Suzuki Júnior.

A previsão é que o setor de infraestrutura continue com o ritmo forte de geração de vagas no Paraná, graças ao programa de investimentos previstos. Somente para 2017, a Secretaria de Estado da Infraestrutura e Logística prevê investimentos de R$ 2,53 bilhões.

O Governo do Estado anunciou também nesse mês o maior pacote de licitações em manutenção e conservação rodoviária da história. Serão R$ 2,3 bilhões investidos nos próximos três anos. A última licitação deste tipo ocorreu em 2012 e teve investimentos de quase R$ 660 milhões.

“A questão da infraestrutura e da logística é encarada com extrema seriedade no Paraná e esses dados mostram isso. O nosso setor produtivo é um dos mais competentes e dinâmicos do Brasil e nosso papel é facilitar sua vida. O dinamismo da nossa economia exige investimentos contínuos e isso gera um círculo virtuoso de geração de emprego e renda”, diz o secretário estadual de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho.

OBRAS

De acordo com os dados do Caged, o emprego na área de infraestrutura está concentrado em obras rodoviárias em regiões como Sudoeste (1.311), Região Metropolitana de Curitiba (411) e Norte Central (147). Outros destaques são as regiões Centro Oriental (92), Oeste (55) e Sudeste (39).

“Os investimentos geram emprego e melhoram consideravelmente a vida da população e das empresas. O Paraná tem hoje uma das melhores malhas rodoviárias do País”, diz Julio Suzuki Júnior, do Ipardes.

De acordo com a Confederação Nacional do Transporte (CNT), o Paraná tem a melhor malha rodoviária da região Sul. Das rodovias do Estado, 45,4% são consideradas ótimas ou boas no ano passado, contra uma média de 40,7% na região. Foram 6.244 quilômetros em rodovias analisados no Estado.