Ex-presidente Lula – Foto: PT

O julgamento do recurso do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva no Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4) foi mencionado no Twitter em 811 mil postagens originadas no Brasil da 0 hora às 18 horas da quarta-feira, 24, segundo levantamento da Diretoria de Análise de Políticas Públicas (Dapp) da Fundação Getulio Vargas (FGV). Outras 110 mil postagens na rede social citaram o assunto em outros países, em português e em outras línguas. O nome do relator do caso no Tribunal, João Pedro Gebran Neto, foi citado em cerca de 48 mil postagens.

No debate gerado na rede social, com polarização entre detratores e simpatizantes de Lula, as contas mais influentes foram a do próprio ex-presidente, de um lado, e a do perfil de humor @jqteixeira, de outro.

A conta de Lula no Twitter, que costuma ser alimentada por sua assessoria, tem 199 mil seguidores. Já @jqteixeira, que se identifica como Joaquin Teixeira, tem 186 mil seguidores.

Nos perfis contrários a Lula, a hashtag (marcação com uma ou mais palavras-chave) mais publicada na quarta, até as 17 horas, foi #molusconacadeia, com 98 mil ocorrências.

A seguir vieram #lulanacadeia (92,7 mil) e #cadeiasemlulaéfraude (44,7 mil). Do lado da defesa do ex-presidente, as principais hashtags foram #cadêaprova (84,6 mil) e eleiçãosemlulaéfraude (28,6 mil).

No fim da tarde, o levantamento da FGV-Dapp detectou grande quantidade de retuítes de uma postagem de 2010 da senadora Gleisi Hoffmann (PR), presidente do PT, na qual ela saudava a aprovação da Lei da Ficha Limpa. “Aprovação do ‘Ficha Limpa’ é importante avanço da democracia e torcemos para que já tenha validade para essas eleições”, diz Gleisi no post.

Opositores de Lula ironizavam o fato de que a lei poderá agora ser usada para barrar uma eventual candidatura do petista à Presidência da República, uma vez que impede condenados por órgãos colegiados de concorrer.

O monitoramento da FGV-Dapp abarcou todas as postagens feitas no Twitter nos últimos dias, quando o julgamento se transformou em um dos principais assuntos debatidos na rede social. A análise mostrou interesse crescente no tema.

Na semana passada, o maior número de postagens sobre o julgamento foi de 117,9 mil, no dia 19.