estadao_conteudo_cor-1

A mulher do juiz federal Sérgio Moro, Rosângela Moro, que administra uma página em homenagem ao marido no Facebook, usou a rede social para convidar manifestantes para o ato em apoio à Operação Lava Jato, em Curitiba (PR), na tarde deste domingo. O protesto está programado para as 15h e vai começar em frente à sede da Justiça Federal na capital paranaense, local de trabalho de Moro.

A página “Eu MORO com ele”, administrada por Rosângela, compartilhou uma publicação do movimento “República de Curitiba”, que divulga a manifestação. “Chegou o dia, neste domingo contamos com todos os brasileiros. Vamos às ruas, hoje”, diz a publicação.

moro

(Foto: EBC)

O apoio ao juiz é uma das principais bandeiras dos protestos de hoje. Os manifestantes defendem a continuidade da Operação Lava Jato e protestam contra a intimidação de juízes e promotores envolvidos nas investigações.

Na última semana, Moro esteve no Senado Federal em sessão que debateu o projeto que atualiza a lei de abuso de autoridade, proposta que desperta temor em membros do Judiciário e é criticada por manifestantes reunidos neste domingo.

Em Brasília, o juiz propôs mudanças no texto, defendendo que juízes não sejam punidos por interpretação da Constituição, e ainda criticou as mudanças feitas por deputados federais no pacote contra a corrupção proposto pelo Ministério Público Federal (MPF). A manobra dos parlamentares é outra ação criticada nos protestos.

Além de Curitiba, o movimento Vem pra Rua divulgou que 19 cidades no Paraná têm protestos agendados neste domingo.

Como mostrou o Estado na edição deste domingo, o Palácio do Planalto teme que a nova onda de protestos pelo País se volte contra o presidente, assim como aconteceu com a presidente Dilma Rousseff. No Congresso, um pedido de impeachment de Temer foi protocolado pelo PSOL e outro, do PT, está em fase de elaboração